SEATOU relata progressos de despejos em Díli ao Primeiro-Ministro

Timor Post - Dili · Geral
Reportajen : Gilberto dos Santos
Editor : Equipa CLJ
  • Share
Imagem: Xanana ba Ema hotu

Díli – O Secretário de Estado dos Assuntos da Toponímia e da Organização Urbana (SEATOU), Germano Brites Dias, encontrou-se, na segunda-feira (29/04), com o Primeiro-Ministro, Xanana Gusmão, para relatar os progressos do trabalho, principalmente sobre os despejos administrativos decorridos em Díli.

“Precisamos de coordenar com o Primeiro-Ministro para facilitar o trabalho da equipa da SEATOU e das linhas ministeriais que está a decorrer no terreno”, afirmou o governante Germano Brites Dias, em declarações aos jornalistas, após o encontro com o Chefe do Governo, na segunda-feira (29/04), no Palácio do Governo.

ADVERTISEMENT
SCROLL FILA BA NOTISIA


Esclareceu ainda que cabe ao Ministério das Obras Públicas e à Autoridade Municipal de Díli identificarem os ocupantes dos terrenos do Estado, pois são as instituições que enviam as notificações aos habitantes.

“Temos de saber qual é o número exato da população afetada pelo despejo administrativo, mas não compete à SEATOU indemnizar os ocupantes, pois o seu papel é garantir a organização e a ordenação da capital”, explicou.

Em resposta às declarações dos habitantes de Tasi Tolu, que disseram que, no caso de haver despejo administrativo na zona, “estão prontos a morrer”, o governante assegurou que uma equipa da SEATOU ia falar com a comunidade antes de 1 de maio, dia do despejo segundo a notificação do Governo, para resolver a questão.

“Peço aos ocupantes que cooperem com o Governo. Temos de lutar pelo bem-estar do povo, não é pelo desordenamento da capital e pela convivência da população com o lixo. Enquanto cidadãos, temos de cooperar com o Estado”, defendeu.

Recordou ainda que a zona de Tasi Tolu é uma área protegida. Sublinhou, como tal, a necessidade de a comunidade ter em consideração a decisão do Governo para o ordenamento de Díli.

Alertou igualmente a comunidade que ocupa o antigo mercado de Becora para abandonar o local.

“Os habitantes não podem residir no mercado, é um espaço público. O pior é que os ocupantes construíram barracas e arrendaram-nas a outros. Aqueles que já receberam a indemnização devem abandonar o local, a fim de ser reabilitado para acolher os vendedores”, concluiu.

 1,167 total views,  12 views today

Como Você Reage?
Like
Love
Haha
Wow
Sad
Angry
You have reacted on “SEATOU relata progressos de despejos em Díli ao…” A few seconds ago
  • Share
ADVERTISEMENT
SCROLL FILA BA NOTISIA

Outras Notícias da Timorpost


Comentários :
Timorpost.com Realmente Aprecio Sua Opinião. Seja Sábio e ético ao Expressar Opiniões. Sua Opinião é de Sua Inteira Responsabilidade de Acordo Com a Lei ITE.

error: