Moradores da RAEOA denunciam empresa distribuidora da Cesta Básica

Germenino Ximenes - Economia · Nacional
Reportajen : Cesário Sousa
Editor : Germenino Soares
  • Share

Díli (timorpos.com) – Um grupo de habitantes da Região Administrativa Especial de Oé-Cusse Ambeno (RAEOA) denunciou a empresa Reviver Fraternal junto do Parlamento Nacional (PN) por não ter, alegadamente, pago a dívida da aquisição de vacas destinadas ao programa Cesta Básica, implementado pelo Governo anterior.

“A empresa é uma das responsáveis pela implementação da Cesta Básica, mas ainda não pagou as vacas que lhe disponibilizámos. Por isso, viemos apresentar esta questão ao PN”, disse o porta-voz do grupo, Benjamin Elo, esta segunda-feira (15/01).

ADVERTISEMENT
SCROLL FILA BA NOTISIA


Foram fornecidas à Reviver Fraternal 13 vacas que pertencem a oito moradores, tendo custado 11.575 dólares americanos. A empresa terá prometido fazer o pagamento depois da implementação da Cesta Básica, o que acabou por não acontecer.

O proprietário da empresa, que terá fugido, posteriormente, de Oé-Cusse para Díli, decidiu, alegadamente, cortar ligações com os fornecedores.

“Quando chegámos a Díli, tentámos encontrar-nos com o proprietário, mas este desligou o telemóvel”, contou.

Os moradores informaram também que o anterior Presidente da Autoridade da RAEOA, Arsénio Bano, tem conhecimento da questão. “Tentámos reunir-nos com o Presidente da Autoridade cessante, Arsénio Bano, mas não nos atendeu”, avançou Benjamin Elo.

O deputado do Congresso Nacional de Reconstrução de Timor-Leste (CNRT) Firmino Taeki acusa a empresa de falta de responsabilidade.

 354 total views,  3 views today

Como Você Reage?
Like
Love
Haha
Wow
Sad
Angry
You have reacted on “Moradores da RAEOA denunciam empresa distribuid…” A few seconds ago
  • Share
ADVERTISEMENT
SCROLL FILA BA NOTISIA

Outras Notícias da Timorpost


Comentários :
Timorpost.com Realmente Aprecio Sua Opinião. Seja Sábio e ético ao Expressar Opiniões. Sua Opinião é de Sua Inteira Responsabilidade de Acordo Com a Lei ITE.

error: