José Luís Guterres: Os fundadores do país não podem monopolizar a luta pela independência

Germenino Ximenes - Nacional
Reportajen : Cesário Sousa
Editor : Equipa do CLJ
  • Share
José Luís Guterres

Díli (timorpost.com)O ex-Ministro dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, José Luís Guterres, pede aos fundadores da República Democrática de Timor-Leste que não monopolizem os acontecimentos históricos da luta pela libertação da pátria.

O ex-governante apelou, por isso, aos iniciadores da pátria que considerassem os continuadores do processo da luta pela independência do país.

ADVERTISEMENT
SCROLL FILA BA NOTISIA


“Estou preocupado, uma vez que há uma grande tendência das pessoas da nossa geração de monopolizarem a fundação da Associação Social-Democrata Timorense (ASDT) e o início do processo da independência”, disse José Luís Guterres ao Timor Post.

O diplomata afirmou ainda que os fundadores que foram enviados para o estrangeiro no início da ocupação indonésia para fazerem o trabalho da diplomacia não acompanharam a luta armada no país até ao fim.

“Valorizo as palavras de Xanana, que disse “Eu não sou herói, o herói é o povo de Timor-Leste”. Temos de refletir sobre esta frase. Embora tenhamos sido os facilitadores e líderes da luta pela independência, quem apoiou e decidiu a independência foi o povo de Timor-Leste”, referiu.

O ex-embaixador de Timor-Leste nos Estados Unidos da América pediu, por isso, aos políticos que deixem de “gabar-se” dos acontecimentos históricos, o que não trará “boas lições para as gerações vindouras”.

“Valorizo também a ação de Ramos Horta, que quando chegou ao país decidiu entregar a medalha do Nobel da Paz à Fretilin com vista a honrar os comandantes que foram mortos durante a ocupação indonésia”, disse

José Guterres lembrou também que Xanana e Mahunu Bulere Karatayano foram os membros do Comité Central da Fretilin que sobreviveram ao braço armado indonésio durante a luta pela libertação de Timor-Leste.

“Eles foram os pioneiros da transformação do sistema político e militar na era da ocupação, entre 1986 e 1987, sobretudo a despartidarização das Falintil e a introdução da democracia, o que deu origem ao atual multipartidarismo e à liberdade de expressão”, contou.

José pediu, por outro lado, a construção de um monumento nacional de modo a honrar os heróis que morreram ao lutarem contra os invasores.

“É um problema, quando nós não recordamos as pessoas que deram a sua vida pela independência de Timor-Leste”, referiu.

 507 total views,  3 views today

Como Você Reage?
Like
Love
Haha
Wow
Sad
Angry
You have reacted on “José Luís Guterres: Os fundadores do país não p…” A few seconds ago
  • Share
ADVERTISEMENT
SCROLL FILA BA NOTISIA

Outras Notícias da Timorpost


Comentários :
Timorpost.com Realmente Aprecio Sua Opinião. Seja Sábio e ético ao Expressar Opiniões. Sua Opinião é de Sua Inteira Responsabilidade de Acordo Com a Lei ITE.

error: